• Jéssica Paula

Como viajar apenas com uma mala de mão






Se tem algo que afeta diretamente minha liberdade ao viajar é o peso da mala. Por isso, há alguns anos aprendi a viajar apenas com uma bagagem de mão.


Isso é vantajoso por alguns motivos:


Não preciso pagar a mais para despachar minha mala, o que faz com que eu consiga passagens mais baratas. Se fizer voos internos na Europa, por exemplo, vai ver que a viagem ficará mais barata com a possibilidade de escolher as companhia aéreas low cost.


Além disso, se você pretende incluir mais de uma cidade ou país em seu roteiro, imagine ficar em um vai e vem com um monte de malas? É um tal de pega metrô, sobe no ônibus, desce de novo, e torça para não estar atrasado. Se não suas energias vão embora.


Outro benefício de viajar com apenas uma mala de cabine é que você não corre risco de que sua mala seja extraviada ou que vá parar em um lugar bem diferente do seu destino final.


E quando você for para cidades históricas? Não pense que será fácil levar malas pesadas por ruas de pedra!


Bom, agora que você já conhece as principais vantagens de se viajar com uma única mala de mão. Veja algumas dicas para conseguir organizar a sua sem sofrimento:



1 - Calcule roupas para uma semana




Independente de quanto tempo durar sua viagem, leve roupas para uma semana. Se sua aventura durar mais tempo, é muito provável que no meio do caminho você encontre formas de lavar roupas. A maioria dos hostels e hotéis pelo mundo oferecem serviço de lavanderia ou você pode encontrá-las pela cidade.


Na pior das hipóteses, você pode fazer como já fiz: lavar a roupa no banho ou na pia do banheiro. Não é a forma mais confortável, mas garanto que vai valer a pena. Faça o teste.


2 - Escolha uma mala versátil



Eu adoro os mochilões porque eles se encaixam facilmente nos gabaritos utilizados pelas empresas aéreas para checarem se sua mala se enquadra nas medidas estipuladas para bagagem de mão.


Justamente por serem maleáveis, são fáceis de levar consigo em trens, ônibus ou nas cabines dos voos.


Independente se sua bagagem for ou não uma mochila, verifique se ela tem compartimentos para te ajudar a dividir as roupas limpas das sujas, aparelhos eletrônicos, remédios e tudo mais o que você precisar.



3 - Lembre-se do essencial


A maioria das pessoas tem dificuldade em fazer uma mala compacta porque estão sempre imaginando o que podem precisar no meio da viagem.


Isso certamente é seu cérebro te sabotando, buscando por uma segurança que não é necessária. Para evitar isso, siga a instrução da próxima dica.


4 - Esteja atento ao clima e ao estilo da cidade




Claro que não é possível prever todas as variações climáticas que acontecerão em uma cidade enquanto você estiver passando por ela. Mas é possível sim ter uma ideia do que te espera, principalmente se for para lugares onde as estações são bem definidas.


Ou seja, não há porquê levar mais de um casaco para uma viagem ao nordeste do Brasil, nem porquê levar biquinis para o inverno polonês.


Além disso, é preciso saber qual será sua programação. Na Hungria, por exemplo, existem piscinas termais que funcionam inclusive no inverno. Está aí, então, uma viagem de inverno para a qual você talvez precise de biquíni.


5 - Aposte nos acessórios




Apesar disso parecer dica de moda, na verdade a ideia aqui é te mostrar praticidade na hora pensar a mala.


Lenços, óculos, pulseiras e colares são leves, não ocupam espaço e podem mudar completamente o estilo de uma roupa. Algo que vale para homens e mulheres, inclusive.


Então tente montar uma mala onde tudo combine com tudo. E, na dúvida, deixe o destaque do look para um acessório bacana. Você vai ficar bonito na foto e ainda vai voltar com saúde por não ter carregados 300kg de bagagem nos braços.