Socorro: Turismo acessível e ambiente pet friendly no interior de São Paulo

Atualizado: 2 de mai.



Localizada na Serra da Mantiqueira, Socorro está a 135 km de distância da capital paulista. Além de ser Referência em turismo de aventura e acessibilidade, a cidade pretende se tornar o destino mais pet friendly do Brasil.


Atualmente, quase 100% dos hotéis estão adaptados para os mais variados tipos de deficiência, assim como bares e restaurantes, que já apresentam cardápios em braille. Até os telefones públicos estão adaptados para pessoas com deficiência auditiva. Entre as mais de 20 atividades de aventura oferecidas em Socorro, dez já foram adaptadas e podem ser praticadas por cadeirantes, por exemplo.



O esforço de adaptação tornou a cidade um dos 10 Destinos Referência em Segmentos Turísticos do Ministério do Turismo e, como reconhecimento internacional, Socorro recebeu em 2014, o Prêmio Rainha Sofia de Acessibilidade, outorgado pelo Conselho Real para Deficiência, do governo espanhol.


A proposta de inclusão, que teve início com os esportes de aventura, logo se estendeu para a cidade, os serviços urbanos, públicos e privados. Desta forma, os turistas com deficiência podem se sentir mais livres e autônomos para circular em Socorro e fazer as atividades radicais, que estimulam o trabalho em equipe, a coordenação e a coragem, em um desafio saudável e seguro tanto para o corpo, quanto para a mente.



De acordo com a secretária municipal de turismo de Socorro, Ana Paula Monteiro, o impacto econômico que o turismo acessível gera para a cidade acontece através da possibilidade de atender a todo o tipo de público. "A partir do momento que você facilita o acesso de uma pessoa com deficiência para uma atividade ou hospedagem, você está facilitando para todas as pessoas que vão para aquele destino", explica a secretária.


"O empresário que facilita o acesso a uma cavalgada para uma pessoa com deficiência, está facilitando também para qualquer outro turista. Então, ao ter esse olhar de atender o deficiente físico e todas as pessoas que acompanham ele, esse universo se expande."


Atualmente Socorro está com um projeto para se tornar a cidade mais pet friendly do Brasil. "Antes mesmo da pandemia, observamos uma grande tendência. Socorro já estava tendo um olhar para isso. Durante a pandemia muitas famílias adotaram pets e nós percebemos que havia um mercado de possibilidades que precisava ser adaptado para isso", comenta Ana Paula.



Segundo ela, a secretaria de turismo e a prefeitura de Socorro oferecem capacitações para que o destino seja preparado para receber as famílias e seus pets. Essa estrutura de preparação inclui hotéis, restaurantes e comércio em geral. "Reconhecemos os estabelecimentos que são preparados com o selo pet friendly. Hoje nós temos aproximadamente 70 empresas, mas queremos aumentar até que a cidade se torne 100% acessível", finaliza a secretária.


A consultora em Turismo Acessível, Cristiane Ecker Fornazari, explica que "o projeto de Socorro teve 8 convênios do Ministério do Turismo. Então é um investimento que foi feito por ser um projeto piloto. Os outros municípios , cada um tem sua demanda e a sua visão sobre a questão turística. As cidades brasileiras têm suas dificuldades na questão da acessibilidade, então se você não adaptar e não preparar para o próprio munícipe, você vai preparar para o turista?", questiona a consultora.




Cristiane também comenta sobre lugares e transportes que se dizem acessíveis, mas não entendem realmente como funciona a acessibilidade. "O SIA (símbolo internacional de acesso) é inserido num local quando é formatada a questão da acessibilidade. Muitos locais colocam o SIA sem ter total conhecimento de todos os critérios da acessibilidade a serem seguidos. Então você vai no banheiro que tem esse símbolo na porta e quando você entra ele não tem barra, ele não é acessível", explica Cristiane.







  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook

ACOMPANHE NAS REDES

EM DESTAQUE