Dólar em queda: Está na hora de comprar e fazer a viagem internacional?





Na quarta-feira (23), o dólar chegou a R$ 5,01. O dólar vinha caindo nas últimas semanas no Brasil, e um dos motivos para isso era justamente as tensões entre Rússia e Ucrânia. A moeda americana chegou a ser cotada abaixo de R$ 5.


Até então, a avaliação de parte dos investidores globais que aportam seus recursos em mercados emergentes era que o Brasil, comparativamente aos países do Leste Europeu e do Oriente Médio, por exemplo, seria uma espécie de refúgio contra riscos geopolíticos.


No entanto, o cenário atual com a invasão da Rússia na Ucrânia nessa quinta-feira (24) muda completamente o cenário. Por isso, o dólar já está 0,14 centavos mais alto - e nem encerramos o dia.


Em momentos assim, investidores tendem a buscar ativos de máxima segurança, como títulos e ações de países desenvolvidos. Os países emergentes em geral são afetados. Isso explica a alta do dólar nesta quinta-feira, quando a moeda chegou a superar R$ 5,14. E também o pessimismo na Bolsa.


Isso significa que se você precisa comprar dólares e está com uma viagem internacional marcada, aproveita porque a tendência é que volte a subir.



Compra de passagens aéreas


Ficar de olho na baixa do dólar também tem suas importância para quem irá comprar de passagens nas companhias aéreas internacionais, já que em sua maioria, o valor das passagens, ainda que apresentados em reais, são cotados incialmente em dólar e depois convertidos para o real. Assim, o brasileiro não se confunde na hora do pagamento.


Viagens de Carro


O preço da gasolina, que subiu quase 50% nos últimos 12 meses, pode ser fortemente afetado. O petróleo disparou após a invasão russa na Ucrânia, superando o patamar de US$ 100 – o que não ocorria desde 2014.


Até então, a alta do petróleo no exterior vinha sendo em parte compensada pela queda do dólar no Brasil.


O último reajuste dos combustíveis realizado pela Petrobras foi em 12 de janeiro, e analistas já pontuavam que havia uma defasagem entre os preços locais e os praticados no mercado internacional.


Com o petróleo e o dólar em alta, a tendência é de que o preço da gasolina também volte a subir.




  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook

ACOMPANHE NAS REDES

EM DESTAQUE