Acessibilidade em São Paulo: Conheça os principais pontos com acesso garantido



Além de referência em cultura e entretenimento da América Latina, São Paulo também é exemplo de acessibilidade. Com vários espaços adaptados para receber pessoas com deficiência, é possível encontrar atrativos, meios de hospedagem e transporte que contem com desenho universal, mapas táteis, braille, tradutores de libras, audiodescrição, entre outros recursos.


A cidade manifesta a preocupação em propiciar um alcance universal aos seus atrativos proporcionando experiências únicas na capital paulista. Conheça alguns pontos com acessibilidade garantida:



Pinacoteca


Museu de arte mais antigo da cidade, possui um acervo com mais de oito mil peças. Oferece intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais), material em braile, audiodescrição, banheiros adaptados e profissionais especializados para o atendimento ao público com deficiência intelectual.


Museu de Arte Sacra


O Museu de Arte Sacra de São Paulo recolhe, classifica, cataloga e expõe permanentemente objetos religiosos cujo valor estético ou histórico recomende a sua preservação. Oferece intérpretes e educadores fluentes em Libras, banheiros adaptados, profissionais especializados para o atendimento ao público com deficiência intelectual, percurso tátil, e material em braile, entre outros.



Biblioteca Mário de Andrade


Segunda maior biblioteca do país, com 3,3 milhões de títulos. Disponibiliza acervo em braile, intérprete de libras, entrada acessível pela lateral e elevadores.



Sala São Paulo


Uma das mais modernas e equipadas salas de concerto do mundo disponibiliza acervo nos formatos digital, braile, áudio, além de profissionais guias-vidente, intérpretes de libras e especializados no atendimento ao público com deficiência intelectual. Há também entrada acessível, banheiros adaptados e lugares reservados para cadeirantes.



Centro Cultural São Paulo


Abriga um conjunto de bibliotecas, espaços expositivos, teatros e cinemas. Oferece intérprete de libras em espetáculos, material em braile e áudio, banheiro adaptado, entrada e rotas acessíveis. Há material pedagógico e profissionais especializados para pessoas com deficiência intelectual.



Auditório do Ibirapuera


Foi inaugurado em 2005, com projeto concebido por Oscar Niemeyer. A entrada ao local é acessível e possui quatro banheiros adaptados. Existem rotas de acesso às salas, elevador com botoeiras internas e aviso sonoro para indicação de andares e sinalização em braile. Além disso, são reservados 14 lugares para cadeirantes com acompanhante.



Museu Anchieta

O museu possui objetos que pertenceram ao próprio Padre Anchieta e à Igreja e Colégio dos Jesuítas. O local conta com intérpretes de libras e profissionais que dominam a língua, além de monitores para atendimento ao público com deficiência intelectual. Há uma entrada direcionada para cadeirantes, bilheteria acessível e obras em uma altura acessível. Para pessoas com deficiência visual, o museu oferece mediação e percurso tátil.



Cinesesc


Único cinema do Brasil com bar aberto durante todas as sessões dentro da sala de exibição. Além de bilheteria, entrada e rotas acessíveis, o local conta com banheiros adaptados e sinalização própria para pessoas com deficiência visual.



Cinesala


Famosa pela qualidade e diversidade de sua programação, tem capacidade para 271 pessoas. Possui entrada, rotas e banheiros acessíveis. Disponibiliza cadeiras de roda e espaços reservados para obesos. Oferece, eventualmente, legenda closed caption, recursos de audiodescrição e material informativo em braile.



Centrais de Informação Turística


São Paulo possui diversas Centrais de Informação Turística (CITs) distribuídas em pontos estratégicos da cidade. Elas têm o objetivo de informar visitantes e moradores e dar dicas sobre a rica oferta cultural e de entretenimento de São Paulo. Algumas unidades possuem mapas táteis da região do entorno das centrais, piso tátil, rampas de acesso e balcões acessíveis.


Roteiro pelo Centro com audiodescrição

Um guia que traz informações sobre atrativos, contextualização histórica e dicas para descobrir a cidade da Arquitetura pelo Centro Histórico. Conta ainda com Audioguia (que pode ser baixado pela internet e acompanhado pelo turista durante o passeio por meio de seu MP3 player ou smartphone, por exemplo) e também da Audiodescrição (com descritivo de cada atrativo do trajeto, específico para pessoas com deficiência visual).



Meios de hospedagem

São Paulo capacita profissionais para implementar acessibilidade em meios de hospedagem. O treinamento, que já teve cinco edições, oferece uma introdução ao desenho universal e discute modelos de vias públicas, edificações e vivências. Neste último tópico, para conscientizar os participantes sobre as dificuldades do dia a dia das pessoas com deficiência, serão propostas situações que possibilitem a eles experimentar esse mundo.



Transporte público

No metrô, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida contam com atendimento preferencial. As estações também têm piso tátil e elevadores, sendo a linha amarela a mais nova e com melhores recursos para pessoas com deficiência.


Para conferir o mapa da rede de metrô da cidade com os pontos de acessibilidade clique aqui.

Além disso, a cidade possui mais de 14 mil ônibus acessíveis que circulam na cidade. A SPTrans, empresa de transporte da cidade de São Paulo, ainda oferece um serviço gratuito para pessoas com deficiência física com alto grau de dependência, o Atende, com mais de 200 veículos com elevador e espaço para cadeira de rodas.


A cidade conta também com o serviço de táxis adaptados às necessidades de passageiros cadeirantes com lugar para dois acompanhantes. O agendamento de corridas pode ser feito pelo telefone (11) 4117-3775 ou pelo aplicativo Táxi Preto Acessível.




Fonte: Com informações de Cidade São Paulo

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook

ACOMPANHE NAS REDES

EM DESTAQUE