• Jéssica Paula

Black Friday: Como comprar passagens sem passar perrengue





A famosa BlackFriday que o comércio brasileiro tanto amo, já está de volta. E é claro que se você é um passageiro de plantão, não vai deixar de espiar as promoções de pacotes de viagens e passagens aéreas, não é verdade?


Este ano, ela vai acontecer no dia 27 de novembro e a expectativa dos profissionais do turismo é de que, após o impacto severo gerado por conta da pandemia, as empresas devem aproveitar a data para tentar reaquecer o setor.


Por isso, se você estiver pensando em adquirir alguma dessas experiências, esteja a postos e preste atenção nas dicas sobre como não cair em uma furada durante este período. Confira:



1 - Acompanhe os preços desde agora




Como o preço das passagens pode variar muito durante este período, a dica é já ter uma ideia de lugares que você gostaria de visitar. Afinal, não adianta nada você ver um monte de promoções na sua frente e não saber qual produto quer levar.


Além disso, como vai saber se uma passagem está realmente em promoção se não tem ideia de quanto ela custa fora da Black Friday?


Para acompanhar os preços, você pode acessar o site das companhias aéreas e ativar as notificações para receber os e-mails das promoções ou ainda acompanhar alguns sites de notícias sobre o setor. Um dos que eu mais indico é o Melhores Destinos.


E quando o preço cair, cuidado para não ficar esperando ele reduzir ainda mais e depois perder o bonde. Black Friday pode até dar descontos, mas não faz milagres.




2 - Cuidado com os pacotes furada





Com toda a instabilidade gerada pela pandemia, é importante ter em mente que sua viagem pode ser cancelada, ou que você mesmo precise alterar a data. Então, muito cuidado para não comprar passagens ou pacotes que tem previsão de multa para fazer essas alterações.


Além disso, desconfie das agências que vendem pacotes de viagens que só vão acontecer dentro de um período superior a um ano. Isso porque, as companhias aéreas vendem passagens para até 365 dias. Então, se você compra um pacote para daqui a 15 meses, por exemplo, isso signfica que essa agência está te vendendo uma viagem para a qual ela nem tem passagem reservada.


Para evitar esse problema, procure referência sobre a agência de viagem, dente comprar bilhetes e pacotes flexíveis (fique atento às letras míudas e aos asteriscos (*) ), e cheque a reputação da empresa também no site Reclame Aqui.



3 - Flexibilidade e antecedência


Se você buscou por uma passagem em data específica e não encontrou o que queria, lembre-se de alterar a dia, semana ou mês para ver há mudanças no preço. Às vezes, os valores chegam a diferenças consideráveis de uma data para outra.


Se está inseguro por conta do momento instável, mas não quer deixar de aproveitar a promoção, tente comprar pacotes para viajar mais para frente, no próximo ano (se atentando às dicas anteriores, é claro).



4 - Low Cost pode continuar sendo a opção mais barata



Procure saber quais companhias aéras que fazem a mesma rota. No caso de voos entre Brasil e Chile, por exemplo, é comum que mesmo com promoções das empresas tradicionais, ainda seja mais barato comprar passagem pela Low Cost. Para se der uma ideia, em períodos fora da Black Friday a diferença pode chegar a 65% no valor final do bilhete.



5 - Onde comprar



Se estivermos falando de passagens aéreas, eu recomendo que você procure nos buscadores como Decolar e o próprio Google Voos (ou Google Flights, em inglês), para ter uma ideia da comparação de preços. Mas depois, na hora de comprar, faça o processo direto no site da companhia aérea.



Dica Bônus


Ainda que voce não tenha planejado, se encontrou uma passagem que cabe no seu orçamento e dá pra fazer esse corre em um fim de semana, essa pode ser sua oportunidade. Pense nisso.