Chile conta com brasileiros para alavancar turismo

Atualizado: 4 de fev.



Com mais de 92% de sua população vacinada e em processo de reforço com sua quarta dose, o Chile aposta nos turistas brasileiros para alavancar a economia. Para este ano, a expectativa do Serviço Nacional de Turismo do Chile (Sernatur), é receber 300 mil viajantes do Brasil. Em 2019, o destino recebeu 550 mil brasileiros.


Para entrar no Chile, atualmente, é preciso ter o esquema vacinal completo com, ao menos, as duas doses, realizar teste de RT-PCR (com resultado negativo) até 72 horas antes do embarque, assinar Declaração Juramentada do Viajante e ter seguro viagem com cobertura mínima de US$ 30 mil –incluindo covid-19.


Ao desembarcar no país, o turista ainda precisa realizar teste PRC (gratuito) e cumprir quarentena de até 24 horas até que seja obtido o resultado negativo (prazo estimado) e cumprir monitoramento/acompanhamento obrigatório de viajante por sete dias.


Em conversa com jornalistas brasileiros nesta terça-feira, 1, Andrea Wolleter, diretora do Sernatur, detalhou as estratégias para retomada do turismo no país: “Sabemos que temos que flexibilizar a entrada em nosso país e que isso depende da situação sanitária do mundo. No entanto, complementarmente, temos um amplo plano de promoção. Estaremos muito ativos no Brasil em 2022”, disse Andrea.





Ainda este mês, o aeroporto internacional Comodoro Arturo Merino Benítez, na região metropolitana de Santiago e principal porta de entrada do país, vai ganhar novo terminal, o que permitirá ampliar a capacidade anual para 30 milhões de passageiros – em 2019, o aeroporto recebeu 24,6 milhões de pessoas, sendo 13,6 milhões em voos domésticos e 11 milhões em voos internacionais.


Roteiros para brasileiros no Chile


Com mais de 20% do território constituído por parques nacionais, o turismo do Chile está muito associado à natureza. Em 2021, o Chile foi reconhecido pela sexta vez como o Melhor Destino Mundial para Turismo de Aventura no World Travel Awards, considerado o “Oscar do Turismo”.

O Chile já é um destino consolidado pelos brasileiros, que buscam se aventurar pelo Deserto do Atacama ou nas famosas Torres del Paine –paisagem consagrada como oitava maravilha do mundo–. Os viajantes nacionais também são ávidos por roteiros de gastronomia, enoturismo e astroturismo.


Estes são alguns dos atrativos que, segundo Andrea Wolleter, serão trabalhados no Brasil este ano para garantir que o Chile volte a receber, nos próximos anos, o número de brasileiros que recebeu em 2019. A expectativa do Sernatur é receber, até o final de 2023, 3,7 milhões de turistas internacionais.



Deficientes físicos em Santiago do Chile



Saiba os lugares adaptados para deficientes físicos em Santiago. Confira dicas sobre acessibilidade em passeios, transportes e hotéis da cidade. Diferente de outras capitais da América Latina, Santiago é uma cidade bem adaptada para deficientes físicos.


As ruas, calçadas e transportes, mesmo que com falhas, são relativamente bons para a circulação de deficientes físicos. Confira abaixo mais detalhes sobre como Santiago é adaptada para as pessoas com deficiência.



Valle Nevado para deficientes físicos em Santiago


O Valle Nevado é a maior e mais frequentada estação de esqui em Santiago. Nela há um complexo de hotéis, lojas, comércio e 34 pistas de esqui de todos os níveis de dificuldade. Mas, se você não está familiarizado com os esportes de neve, não tem problema, pois lá eles têm uma escola para te ensinar a esquiar.

O que poucos sabem é que nela existem instrutores especializados que dão aulas particulares para pessoas com Síndrome de Down, visão limitada, cegueira completa, amputados, problemas de equilíbrio, paraplegia e tetraplegia num ambiente seguro e confiável.



Ruas para deficientes físicos em Santiago



As ruas de Santiago do Chile são bem planas, embora não pareçam pelo grande número de cerros na cidade. Nos principais bairros, que são o centro, Providência, Bellavista e Las Condes, há rampas nas calçadas e elas são de fácil circulação. Já os pisos táteis, embora estejam bem espalhados, não estão em todas as calçadas, mas passam pelos metrôs, pontos de ônibus e principais pontos turísticos da cidade.


Transporte público para deficientes físicos em Santiago


O transporte público em Santiago é bem acessível para pessoas com deficiência. Os ônibus contam com rampas e espaços para cadeiras de rodas. Além disso, os pontos têm o piso tátil. As estações de metrô também são muito bem adaptadas.


As linhas mais antigas passaram por renovações para seguir as normas de acessibilidade, e por isso, possuem elevadores, catracas especiais e o chão tátil.


Hotéis para deficientes físicos em Santiago


Em Santiago existem diversos hotéis que são adaptados (até certo ponto) para receber pessoas com deficiência física. No entanto, essa é uma questão complicada, pois, às vezes, no site do estabelecimento diz que ele é acessível, mas na hora não há rampas na entrada ou os banheiros não possuem barras e outros tipos de adaptação.


Por isso, nossa dica é que, antes de fechar a reserva, você peça fotos e informações do local por e-mail, assim é mais difícil ser pego de surpresa. Em Santiago, alguns bons hotéis acessíveis que podemos citar são os das redes NH, Atton, Plaza El Bosque, Hilton, Holiday Inn, o Crowne Plaza e o Best Western.




  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook

ACOMPANHE NAS REDES

EM DESTAQUE